Espaço da Fé

Uma mensagem de fé e esperança para sua vida.

Parceiros

Responsive Ads Here

25 de julho de 2018

Nos atoleiros da vida...



Dois fazendeiros vizinhos se desentenderam. Discutiram asperamente por conta de umas galinhas, que atravessando a cerca que dividia as fazendas, entraram na horta de um deles, e devastaram com as últimas hortaliças que ali estavam plantadas... O período era de seca, e aquelas verduras só estavam ali porque o dono tinha um cuidado muito especial com elas (buscava água longe para regá-las, e assim, a família tinha o que comer). Por pouco não houve entre eles cenas de sangue, isso só não aconteceu porque seus filhos os impediram...

Alguns dias depois, passou-se aquela terrível seca e caíram fortes chuvas. Um dos fazendeiros resolveu ir à cidade comprar sementes e para sua surpresa, encontrou no caminho o tal vizinho inimigo, e esse outro estava em apuros. Seu carro havia deslizado na lama e caiu dentro de um córrego que havia transbordado, e ali ficou atolado, com água até quase o teto. A principio ele pensou em passar de lado e deixá-lo com o seu próprio infortúnio, mas venceu o sentimento de vingança e parou para ajudá-lo. Fez tudo o que era necessário, até conseguir resolver o problema do outro.

Aquele seu ato transformou o então inimigo em um grato e dedicado amigo. Mas o mais interessante de tudo é que a sua solidariedade resultou em uma grande recompensa, pois aquele vizinho que havia atolado o carro estava voltando da cidade, onde havia acabado de receber uma herança de família no valor de R$ 500.000,00 e soube muito bem gratificar o vizinho, e ambos, investiram e fizeram prosperar suas terras...

Aquilo que palavras ásperas e mau humor haviam destruído daquela boa relação de anos, foi restaurado em poucos minutos por um ato de bondade e de desprendimento.

Os nossos vizinhos, nossos colegas de trabalho, de escola, os nossos semelhantes e mesmo os nossos irmãos em Cristo, muitas vezes estão sedentos de uma simples demonstração de amizade da nossa parte, mas diversas vezes nos omitimos e os deixamos atolados nos lamaçais da vida, mas é preciso que nos concentremos no Autor da Vida e tenhamos a presteza que só Cristo inspira.

Se alguém afirmar: "Eu amo a Deus", mas odiar seu irmão, é mentiroso, pois quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê. Ele nos deu este mandamento: Quem ama a Deus, ame também seu irmão.
(I João 4: 20-21)

Cícero Volney
Fonte:http://www.webservos.com.br

Nenhum comentário: