17 de agosto de 2015

A UNÇÃO DA GRAVATA


Dia desses, mudei a foto do meu perfil numa rede social e então seguiram-se uma série de comentários carinhosos, e nestes uns diziam que eu estava parecendo um pastor.  Daí, como já é de costume, surgiu a inspiração para este texto. Antes, porém de prosseguir quero dizer que fiquei MUITO feliz com os elogios e principalmente com a demonstração de afeição das pessoas. Obrigado a todos! Mas é sempre oportuno refletirmos sobre a questão das aparências.

Pois bem,  apesar de eu não ser um pastor como disseram, parecer com um é sempre motivo de orgulho e alegria, mas é importante estarmos atentos e não nos deixarmos iludir pela aparência das pessoas. Espero que meus amigos e irmãos me confundam com um pastor, não por estar vestindo um terno, barbeado, cabelo cortado e olhar sério no rosto. Afinal, meu Bom Pastor, que é Jesus, nunca usou um terno, muito provavelmente tinha uma barba mal aparada e cabelos empoeirados, compridos e talvez até um pouco embaraçados. Não usava sapatos, não tinha uma bíblia nas mãos e de tão comum e igual as pessoas era até difícil de distingui-lo dos seus discípulos. Pelo texto bíblico não o vimos ser ordenado, nem soubemos qual a sinagoga que frequentava com sua família. Mas, quando Jesus chegava e começava a interagir com as pessoas, não havia dúvidas de que ali estava o Rabi de Nazaré, o Mestre e Bom Pastor. Jesus não dizia o que as pessoas gostariam de ouvir, não recuava diante dos incrédulos, não fazia acepção de pessoas, demonstrava o grande amor de Deus em todos os seus atos e palavras, e nunca jamais abandonava os que o seguiam. Como uma irmã, certa vez me ensinou, Jesus era o tipo de pastor que tem cheiro de ovelhas. Não buscava chamar atenção para si, mas para a mensagem que pregava. Jesus era humilde, zeloso, amigo e discipulador. Ensinava e compartilhava do amor e do poder de Deus com os que o serviam. Acreditava e dava oportunidade a todos que o ouviam e obedeciam as suas palavras. Jesus era aquele que tendo todo o poder e autoridade, esvaziava-se de si mesmo e dava lugar e honra ao amor de Deus para com a humanidade.

Ditas estas coisas, espero sinceramente que os que me cercam, sejam os amigos, os inimigos, ou mesmo os que nem sabem quem sou, que possam olhar em minha direção e ver em meus atos e palavras, ao menos um pouco do reflexo de meu Bom Pastor, Jesus Cristo. Que pela misericórdia de Deus, esteja em mim o cheiro das ovelhas e que no trato com elas, eu possa levá-las a fonte eterna de águas vivas. Ofertar-lhes como alimento a palavra de Deus que sacia toda fome, que fortalece e dá sustento.  E clamo a Deus, que não me vejam, mas que vejam a Cristo em mim.

Não se deixe enganar, desde sempre há lobos entre as ovelhas, salteadores que se dizem pastores e hipócritas que cobram o que não podem cumprir. Porém, não estamos sós, órfãos ou abandonados, ainda antes que o Senhor retorne, Deus na pessoa de seu Santo Espírito tem guardado os que temem e amam ao Senhor.  Sejamos fiéis e prossigamos para o alvo, não nos desviando nem para a esquerda,  nem para direita, mas permaneçamos com os olhos em Jesus, nosso Senhor e Salvador. Aquele que era, que é e que sempre será o caminho, a verdade e a vida por todos os séculos dos séculos.

Se você ainda não entregou sua vida a Jesus, não deixe pra depois aceite-o e o confesse como seu único e suficiente salvador.

Jesus te ama e eu também.

Paz!

Ney Bellas

Comentários
0 Comentários