23 de janeiro de 2015

Uma esperança que faça diferença em nossas vidas


“Se eu realmente creio na vinda de Cristo, se realmente creio que Ele galardoará Sua igreja, se creio de fato que Ele me levará ao trono de julgamento das minhas obras, então, esta crença vai determinar uma grande diferença no meu comportamento. Nos dias do apóstolo João - como nos nossos - havia pessoas que diziam: “Somos cristãos”. Mas uma olhada de relance em suas vidas não revelava pureza, justiça, amor ou obediência. Assim, João declarou: “Não os considere. São lobos vestidos de ovelhas. São falsos”. A prova de que somos cristãos não é apenas que possuímos uma esperança; a prova é possuirmos uma esperança que faça diferença em nossas vidas. O conhecimento de que um dia você será como Cristo, deverá motivá-lo a tornar-se semelhante a Ele agora. Somos criaturas que precisam ser motivadas, e certamente este é o maior motivo pelo qual devamos viver vidas de pureza. Quando eu era moço e jogava futebol, todo mundo tinha que fazer exercícios no fim do treino. Fazíamos enquanto o treinador estivesse olhando. Quando virava as costas, contudo, éramos tentados a deitar no chão. Se ele olhasse novamente em nossa direção voltávamos à ação. A presença de uma autoridade modificava nosso comportamento. Esta é uma motivação externa. Jesus não vai voltar simplesmente como figura autoritária. Ele voltará como Salvador amoroso que deseja recompensar-nos e tornar-nos como Ele mesmo é. Isso deveria motivar-nos, internamente, a amar e obedecer, e à conformarmo-nos ao Seu padrão de pureza.”
 (John MacArthur )

Fonte:Conselho e algo mais

A mim, o mínimo de todos os santos, me foi dada esta graça de anunciar entre os gentios, por meio do evangelho, as Riquezas Insondáveis de Cristo.(Efésios 3:8)
"Para poderdes, perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus.” (Efésios 3:18,19)


Comentários
0 Comentários