29 de janeiro de 2015

O Fim da Vida Cristã

Hoje, pretendo falar um pouco sobre a vida cristã. Falar em vida cristã, em essência, é o mesmo que falar em vida exemplar. Falar em vida cristã é o mesmo que estar se referindo a uma vida de retidão. Uma vida na qual predomina o caráter de Cristo. Uma vida sobre a qual não há nada que se possa trazer às claras que a venha macular. Cristão é alguém que tem o exemplo de Cristo como regra de vida. Alguém que vive a própria vida de forma equilibrada e guiada pela Palavra de Deus.
Quando, durante o conhecido “Sermão da Montanha”, Jesus, voltando-se para os discípulos e para toda a multidão que os acompanhava, falara: “Vós sois o sal da Terra” (Mateus 5: 13), nada mais Ele pretendia, senão mostrar a importância da vida do cristão na sociedade em que ele está inserido. O cristão é um exemplo a ser seguido. A sua existência deve ser o testemunho vivo da transformação que o Deus Altíssimo realiza na vida daquele que crê em Seu nome.
Assim, engana-se quem pensa que ser cristão é aderir a um modismo. Ser cristão, na verdade, é adotar um novo modo de viver, cultivando uma vida de renúncias, pois, para ser um cristão verdadeiro, deve-se negar o pecado diariamente, adotando-se uma vida de retidão aos olhos do Senhor.
Devemos, pois, compreender que, ser cristão não é apenas frequentar um templo. Ser Cristão é entender a mensagem da cruz e vivenciá-la. É não ser fonte de escândalos e nem pedra de tropeço. É, antes, ser testemunho de salvação. Ser cristão é propagar o evangelho também através de atitudes, assim como ensinou o próprio Jesus, pois, o fim da vida cristã é assumir a essência de alguém criado a imagem e a semelhança de Deus. É, por outro modo de dizer, falar do próprio Deus sem pronunciar uma única palavra.
 
A paz esteja convosco!
Créditos da Imagem: semearcomamor.blogspot.com

Comentários
0 Comentários