24 de janeiro de 2015

Então de que serviu o sacrifício de Jesus?

Ainda não tratei diretamente desse assunto aqui no blog, até mesmo para ficar longe de polêmicas e porque faz parte de um passado recente. No entanto, hoje estou sendo compelido a abordá-lo.

Em conversa com uma pessoa bem próxima a mim que exerce cargo em uma igreja neopetencostal bastante conhecida da qual já fiz parte, ouvi algo totalmente absurdo em termos de Escrituras Sagradas. Não que eu já não tenha ouvido antes, pois em vinte e dois anos no mesmo lugar ouvi coisas muito piores que isso, mas isso é realmente estarrecedor.

Ela me disse que alguém orientou ela que para quebrar uma maldição, a pessoa leria todos os dias Deuteronômio 28:3-14 e juntamente com a leitura faria uma oração pedindo para quebrar a maldição. A cada versículo, um pedido para quebrar maldições. 

Não me contive e perguntei a ela em que isso diferenciava dos católicos que fazem suas rezas em terços "tantos Pai nosso" e "tantas aves Maria". Não tenho nada contra os católicos ou contra a fé de quem quer que seja, mas para alguém evangélico que diz não acreditar nas práticas católicas, parece estar fazendo exatamente igual.

Para não ficar nas minhas palavras fiz ela lembrar duas coisas:

Paulo disse que Cristo se fez maldição por nós (Gálatas 3:13) e que não existe condenação para os que estão em Cristo (Romanos 8:1). Se Jesus levou sobre si nossas enfermidades e dores (Isaías 53:4-5) por que temos que fazer correntes ou novenas? É simples: Se Ele levou, levou e pronto! A partir do momento que nos colocamos à sua disposição e seguimos em obediência à sua palavra, somos livres.

Dei a ela um outro exemplo. Hebreus 10:1-10 diz que sangue de bodes e touros não podem mais eliminar pecados. Se eu admito que para quebrar maldições tenho que fazer determinados rituais, seria algo como eu fazer sacrifício de animais esperando o perdão dos pecados, quando Cristo já fez o perfeito sacrifício. Estaria dizendo que o sangue d'Ele não foi suficiente.

Jesus nos ensinou a pedir ao Pai em nome d'Ele para recebermos algo. Se acredito que algo esteja ruim ou errado, devo me achegar ao Pai em nome de Jesus e pedir, não fazer rituais. Pelo menos foi o que Ele nos deixou como regra de fé.

"E não nos conduzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém." Mateus 6:13

"E tudo quanto pedirdes em meu nome eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho." João 14:13

Então amados, não é necessário novenas, correntes, amuletos, nada disso! Se Ele se fez maldição por nós e carregou nossos pecados e enfermidades, nada disso tem poder sobre nós. 

Use sua inteligência e reflita. Se você precisa fazer todas essas coisas para se ver livre de maldições, pecados ou enfermidades, o sacrifício de Jesus não serviu para nada. É exatamente Ele ter dito que tomou tudo sobre Ele, mas você replica: "Senhor, não foi o suficiente. Ainda tenho dúvidas. Vou fazer uma corrente para garantir que minhas maldições foram levadas mesmo".


Graça e Paz.

Empregado Público Federal, adoro escrever e faço isso em três blogs de minha autoria e edição.

Comentários
1 Comentários

1 comentários

Fantástica a sua colocação sobre o assunto,irmão.
No dia em que JESUS foi pendurado naquela cruz tudo que podia nos derrotar foi derrotado ali.
Através de Seu sangue temos vitória contra todas as coisas nas nossas vidas.
Nenhuma maldição nos alcançará...nenhuma!

Somos livres e protegidos pelo poder do Nome e do sacrifício de Jesus na cruz.


Deus abençoe seu dia,precioso irmão.

JESUS É O SENHOR!