29 de maio de 2014

Quem disse que a Lei foi abolida?

Confesso que por muito tempo tive a ideia fixa de que a Lei havia sido abolida, que com a morte de Jesus a Lei havia se tornado ineficaz. No entanto, ultimamente algumas reflexões tem me mostrado algo diferente.

Para que fique claro, primeiramente temos que entender a que Lei estamos nos referindo. O Velho Testamento, no Pentateuco, principalmente, existe um bojo de leis direcionadas exclusivamente aos judeus. Isso mesmo! Se analisarmos o contexto, veremos que grande parte das leis são voltadas para o povo de Israel. Ou você deixa de comer (camarão, porco), é circuncidado ou circunda (homens) ou ainda come pães ázimos (sem fermento) durante a Páscoa? São leis para os judeus.

Com a vinda de Cristo e a propagação do Evangelho, a salvação foi estendida a todos. Tanto judeus como gentios (não judeus) receberam a graça da salvação, porém, não isentos da Lei. O Salvador mesmo disse que não veio para revogar a Lei ou os profetas e sim cumprir:


"Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim revogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til jamais passará da lei, sem que tudo seja cumprido. Qualquer, pois, que violar um destes mandamentos, por menor que seja, e assim ensinar aos homens, será chamado o menor no reino dos céus; aquele, porém, que os cumprir e ensinar será chamado grande no reino dos céus." Mateus 5:17-19


Você percebeu que Jesus cita a Lei no singular e a violação dos mandamentos? Pois é. Ele se refere ao decálogo, os dez mandamentos dados a Moisés no monte Sinai (Êxodo 20). Ele não fala das leis em geral que citei no início da postagem, somente a Lei, que contém os dez mandamentos e mostra desse modo que seguir esses é crucial para salvação da alma. 

Lembra do caso do jovem rico? Qual foi a primeira pergunta que Jesus fez a ele?

"E perguntou-lhe um certo príncipe, dizendo: Bom Mestre, que hei de fazer para herdar a vida eterna? Jesus lhe disse: Por que me chamas bom? Ninguém há bom, senão um, que é Deus. Sabes os mandamentos: Não adulterarás, não matarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, honra a teu pai e a tua mãe." Lucas 18:18-20

Você acha mesmo que Jesus citaria os mandamentos aleatoriamente se não fossem necessários para a salvação? Vejamos outro caso:


"E eis que se levantou um certo doutor da lei, tentando-o, e dizendo: Mestre, que farei para herdar a vida eterna? E ele lhe disse: Que está escrito na lei? Como lês? E, respondendo ele, disse: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo. E disse-lhe: Respondeste bem; faze isso, e viverás." Lucas 10:25-28

Novamente alguém Lhe pergunta como herdar a vida eterna e a resposta foi a mesma, baseada na Lei. Amar ao Criador de todo o coração, de toda alma, de todas as forças e entendimento, e o próximo com a si mesmo é simplesmente um resumo da Lei. 

Diante de tudo isso, como podemos afirmar que a Lei foi abolida? De modo algum! Quem disse isso foi Paulo e não Jesus. A Lei permanece a mesma. Os dez mandamentos devem ser cumpridos para salvação. O que mudou foi que o Cordeiro foi entregue uma vez por todas pelos pecados da humanidade, sendo desnecessário sangue de animais para purificação dos pecados. A Lei continua de pé, o decálogo.

Para ficar claro, vejamos em Mateus, uma discussão entre Jesus e fariseus e escribas. Estes acusaram os discípulos do Salvador de descumprirem as tradições dos fariseus. Por sua vez, Jesus retrucou dizendo que eles usavam as tradições para violar os mandamentos do Eterno.

"Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Por que transgredis vós, também, o mandamento de Deus pela vossa tradição? Porque Deus ordenou, dizendo: Honra a teu pai e a tua mãe; e: Quem maldisser ao pai ou à mãe, certamente morrerá. Mas vós dizeis: Qualquer que disser ao pai ou à mãe: É oferta ao Senhor o que poderias aproveitar de mim; esse não precisa honrar nem a seu pai nem a sua mãe, E assim invalidastes, pela vossa tradição, o mandamento de Deus." Mateus 15:3-6


O contexto acima fala de um voto que o fariseu fazia, que servia de desculpa para não ajudar aos pais quando necessitavam. Usavam a tradição para invalidar a Lei, que manda honrar pai e mãe.

Consegue perceber que existe diferença entre a Lei e as tradições? Percebe que a Lei é basicamente os dez mandamentos e não todo o Pentateuco? Como podemos dizer que ela foi abolida, se o Salvador fez menção a ela o tempo todo? Se a Lei foi abolida, então posso roubar, adulterar, matar, desejar as coisas do meu próximo? Controverso não acha? 

Faça sua própria reflexão antes de dizer que a Lei foi abolida. Repito: Quem disse isso foi Paulo e não Jesus. Inclusive João e Tiago entendem os mandamentos como importantes para a salvação e ambos andaram com Jesus. Paulo não andou com Jesus.


"Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos. Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu pois não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei. Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade. Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia; e a misericórdia triunfa do juízo." Tiago 2:10-13

"Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo, é nascido de Deus; e todo aquele que ama ao que o gerou também ama ao que dele é nascido. Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos. Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados." 1 João 5:1-3

Quando falamos na Lei, lembramos então do sábado, alvo de muita polêmica. Guardar ou não guardar? Em uma próxima postagem estaremos expondo alguns pontos a respeito.


Jesusmar Sousa Teixeira
E-mail: jesusmar@guardiaodafe.com




Empregado Público Federal, adoro escrever e faço isso em três blogs de minha autoria e edição.

Comentários
0 Comentários