A justiça na visão do Criador - Espaço da Fé

Espaço da Fé

Uma mensagem de fé e esperança para sua vida.

31 de maio de 2014

A justiça na visão do Criador

"Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos.." Mateus 5:6

Quando pensamos em justiça, lembramos logo de algo agradável, algo que é devido por direito, algo que represente aquilo que é certo e não pervertido, como no caso da injustiça.

Quando se lê o texto acima citado, pensamos ou nos fazem pensar que é a sede e fome de obter vantagens devido a uma boa conduta, santidade ou uma espécie de barganha com o Eterno, o que nem sempre é verdade.

Quando o Criador faz menção a justiça através de seus profetas, Ele evidencia nossas atitudes para com nossos semelhantes. A justiça se trata de não negarmos ao nosso próximo aquilo que lhe é devido. Não negarmos estender as mãos, sempre que estiver ao nosso alcance.

"Assim diz o Senhor: Exercei o juízo e a justiça, e livrai o espoliado da mão do opressor; e não oprimais ao estrangeiro, nem ao órfão, nem à viúva; não façais violência, nem derrameis sangue inocente neste lugar." Jeremias 22:3

"Eis que os príncipes de Israel, cada um conforme o seu poder, estavam em ti para derramarem sangue. Ao pai e à mãe desprezaram em ti; para com o estrangeiro usaram de opressão no meio de ti; ao órfão e à viúva oprimiram em ti." Ezequiel 22:6-7

O profeta Isaías falou do tema de maneira mais clara e forte. Sugiro que leia todo o capítulo um e perceberá que o Criador criticou os rituais do povo de Israel (ofertas, sacrifícios, festas solenes), pois estes eram feitos como se para agradá-Lo, porém, negligenciavam a justiça.

"Por isso, quando estendeis as vossas mãos, escondo de vós os meus olhos; e ainda que multipliqueis as vossas orações, não as ouvirei, porque as vossas mãos estão cheias de sangue. Lavai-vos, purificai-vos, tirai a maldade de vossos atos de diante dos meus olhos; cessai de fazer mal. Aprendei a fazer bem; procurai o que é justo; ajudai o oprimido; fazei justiça ao órfão; tratai da causa das viúvas." Isaías 1:15-17

No capítulo cinquenta e oito de Isaías, vemos outra advertência do Eterno, dessa vez com respeito ao jejum. Os filhos de Israel faziam jejuns e esperavam respostas. Foi evidenciado mais uma vez, que Ele espera que a justiça seja feita por meio de colaboração para com o próximo.


"Seria este o jejum que eu escolheria, que o homem um dia aflija a sua alma, que incline a sua cabeça como o junco, e estenda debaixo de si saco e cinza? Chamarias tu a isto jejum e dia aprazível ao Senhor? Porventura não é este o jejum que escolhi, que soltes as ligaduras da impiedade, que desfaças as ataduras do jugo e que deixes livres os oprimidos, e despedaces todo o jugo? Porventura não é também que repartas o teu pão com o faminto, e recolhas em casa os pobres abandonados; e, quando vires o nu, o cubras, e não te escondas da tua carne? Então romperá a tua luz como a alva, e a tua cura apressadamente brotará, e a tua justiça irá adiante de ti, e a glória do Senhor será a tua retaguarda." Isaías 58:5-8

A justiça que praticamos para com o Criador (obedecer seus mandamentos) e para com o nosso próximo, volta para nós e, reflete não só no presente, ainda mais no porvir. 


"Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver. Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes. Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos; Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes. Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos? Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim. E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna." Mateus 25:35-46


Jesusmar Sousa Teixeira
E-mail: jesusmar@guardiaodafe.com

Nenhum comentário: